Participe do nosso informativo

Receba gratuitamente no seu email notícias
e informações sobre novas metodologias de tratamento.

Como identificar a compulsão alimentar

Como identificar a compulsão alimentar

Devorar uma caixa de bombom ou comer pizza até passar mal. Você já fez isso? Acredite, você não está sozinho. Todos, em algum momento da vida, já exageraram alguma vez na vida.

Consumir exageradamente uma vez ou outra é normal. O problema é que esta compulsão pode ser uma doença, dependendo do caso. “Consideramos como compulsão alimentar quando o consumo exagerado dos alimentos é feito em curto período de tempo, por cerca de duas vezes na semana, ao longo de seis meses”, explica o psicólogo João Benatti, da Clínica Viva.

Saiba mais

Obesidade: principais causas e tratamento

obesidade

Acomodação e falta de vontade. É assim que muitos veem um obeso. O que muita gente não entende é que a obesidade é uma doença e é preciso mais do que vontade para conseguir vencê-la. Sendo assim, esses tipos de julgamento ao obeso são injustos.

Os dados são alarmantes: existem 2,1 bilhões de pessoas obesas ou com sobrepeso no mundo, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) – o que representa quase 30% da população mundial. Só no Brasil, estima-se que são 18 milhões de obesos. A expectativa de especialistas na área é que a obesidade cresça ainda mais nos próximos anos se não houver uma política séria de prevenção e tratamento da doença.

Saiba mais

Entenda a influência da saúde emocional na obesidade

Como a saúde emocional pode influenciar na obesidade?

Que a obesidade está crescendo em todo o mundo não é novidade, mas você sabia que parte dos casos são relacionados a causas emocionais? Isso significa usar a comida como uma forma de compensação. “Bebemos e comemos pra comemorar, mas também recorremos à comida quando estamos tristes – sobretudo às mais calóricas. Costumamos nos dar o direito aos excessos por achar que naquele dia merecemos.”, explica o psiquiatra Arthur Kaufman, do Departamento de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

Saiba mais

Compulsão alimentar é retratada em pinturas

lee_compulsão_alimentar

Pegar escondido uma porção generosa do doce favorito e se esconder no banheiro para comê-lo. Assim é a vida de muitas pessoas que sofrem de compulsão alimentar – impulso incontrolável de comer seguido de culpa. E este comportamento tornou-se tema de uma série de pinturas feitas pela americana Lee Price. Nos desenhos, várias mulheres, algumas delas nuas, comem em lugares incomuns, como banheiros e quartos.

“Uso a comida como metáfora para as formas que distraímos a nós mesmas de estarmos presentes. Estes são locais privados, locais de solidão e locais incomuns para encontrar alguém se alimentando”, afirmou Lee para o site “The Other Journal”. Saiba mais

Gula ou compulsão?

gula

Quem nunca comeu exageradamente que atire o primeiro pedaço de pizza! Todo mundo já comeu um pouco a mais do que o necessário apenas para satisfazer o paladar. Esse desejo excessivo de comer é o que conhecemos por gula, que tem até uma data para ser celebrado: 26 de janeiro.

Todo mundo gosta de comer um pedaço a mais do seu prato ou alimento favorito. O problema é quando esse descontrole na hora de comer torna-se frequente. Quando uma pessoa come muito em um curto período de tempo e não há qualquer tipo de prazer na alimentação há indícios de que ela sofra de compulsão alimentar. Saiba mais

A obesidade e as emoções

obesidade-emocoes

Mais do que suprir uma necessidade biológica, comer está ligado ao emocional. A dificuldade em emagrecer (ou a facilidade em engordar), não passa apenas por problemas de saúde ou genética. Na verdade, a obesidade também está ligada às emoções. Este tema foi uma das reportagens da série especial sobre Obesidade no Jornal Hoje (Globo) na última semana.

Ansiedade, tristeza e depressão são alguns dos motivos que podem fazer com que uma pessoa coma compulsivamente, colocando o alimento, assim, como uma recompensa para aliviar essas emoções. E a consequência comer exageradamente? Quilos a mais!

Saiba mais

Termos de Uso e Política de Privacidade - Grupo Viva | Clínica Terapêutica Viva © - Todos os direitos reservados