Estigma social na raiz do combate às drogas

“Tinha que ser esse drogado!”

Dia 26 de junho, “Dia Mundial de combate às drogas”. Esta é uma data que, acima de tudo, deve servir para a reflexão sobre quem é o grande mal a ser combatido: o estigma social.

O estigma social é um mal tão grande que deturpa o sentido da luta contra as drogas e motiva a criação de políticas públicas que representam verdadeiros retrocessos.

Quer um exemplo?

Saiba mais

Entenda a Diferença entre Internação Involuntária e Compulsória.

Modalidades de internação para dependentes químicos;

Por conta das diversas interações da substância no organismo e também na vida social dos indivíduos, o tratamento também apresenta uma ampla variedade de modelos, podendo variar de acordo com as necessidades apresentadas pelo paciente.

A escolha da melhor técnica para o tratamento depende, sobretudo, de uma entrevista inicial, onde se realiza uma avaliação completa da condição de saúde do indivíduo, presença de comorbidades e desenvolvimento de um plano de tratamento, cujas metas devem ser estabelecidas numa parceria entre paciente e terapeuta.

Saiba mais

O Amanhã Pode Ser o Seu Último…

… clique aqui para continuar lendo.

Cracolândia: repressão não é a solução

Na manhã do último domingo (21/05), os principais jornais da cidade de São Paulo destacavam a operação da prefeitura para acabar com a cracolândia no centro da cidade. Em meio ao escândalo político que assola o país, a notícia ficou um pouco escondida, mas não passou despercebida.

A política de redução de danos um dia idealizada para administrar o problema deu lugar a uma ação repressiva, exemplo tentado em várias partes do mundo ao longo do tempo sem muito resultado. A ação foi justificada pelas bandeiras de se prender traficantes e construir casas para os moradores da Rua Helvética, como se os traficantes dali fossem os grandes responsáveis e como se casas pudessem ser construídas em algumas horas.

Saiba mais

A importância de bons funcionários em clínica e comunidade terapêutica

5 dicas para saber se a clínica possui bons colaboradores

Quando falamos em internação para tratamento da dependência química, seja em qualquer de suas modalidades (voluntária, involuntária ou compulsória), existe a busca do restabelecimento da saúde do paciente.

Contudo, na busca pela melhor clínica ou comunidade terapêutica, na maioria das vezes as famílias apenas têm contato com um belo site e mantém contato apenas com uma secretária ou “consultor”, sendo que em muitos casos nunca chega a conhecer quem realmente está em contato direto com o paciente.

Ressaltamos então a importância de colaboradores motivados e bem treinados para que possam realizar um bom trabalho junto ao paciente durante o período de internação, sendo esta uma condição essencial para o sucesso no tratamento.

Selecionamos então, 5 dicas para que as famílias possam descobrir se a clínica possui bons colaboradores:

Saiba mais

Dicas de Livros Sobre Dependência Química.

Quando estamos diante de um problema que somos obrigados a superar precisamos entender bem sobre todos os aspectos da questão, conhecer o que já foi estudado por especialistas e também ler relatos de outros que já superaram o mesmo problema.

Com a dependência química não é diferente.

Muitos são os livros que tratam da prevenção e da superação do vício em drogas, sendo eles dos mais diversos gêneros, como biográficos, científicos, religiosos e de autoajuda.

Selecionamos então alguns livros que podem ser úteis na convivência com o paciente ao longo e ao término do tratamento.

Saiba mais

Termos de Uso e Política de Privacidade - Grupo Viva | Clínica Terapêutica Viva © - Todos os direitos reservados