“Ter TOC não é engraçadinho como no cinema”, diz autor de livro sobre tema

David Adams e seu livro "O Homem que não podia parar", em que ele desmistifica a imagem do TOC passada pelo Cinema

O britânico David Adam, 43 anos, não se incomoda em falar sobre o Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC). Ele, inclusive, conseguiu escrever um livro surpreendentemente leve e bem-humorado sobre o seu medo de contrair Aids, uma obsessão tão forte que o levou a ser diagnosticado com o transtorno.  Porém, se você quer irritá-lo, mencione Jack Nicholshon – ator americano que interpretou um personagem com TOC – e ganhou um Oscar – no filme “Melhor é impossível”, de 1997.

“Como ele é um bom ator, muita gente saiu do cinema achando que aquela coisa de ficar pulando de uma pedra do calçamento para outra com um sorrisinho irônico nos lábios realmente é um retrato do TOC. Em quase nenhum momento dá para ter uma ideia do sofrimento e da frustração trazidos pelo transtorno”, explicou Adam à Folha de São Paulo.

Saiba mais

Manias: quando é hora de se preocupar?

Manias: parte da personalidade ou problema?

Pode confessar, você tem alguma mania? Pode ser verificar várias vezes se o fogão está desligado e as portas estão fechadas. Se sentir extremamente incomodado em ver as coisas fora do lugar. Ter uma ordem específica para manter os objetos. A verdade é que há inúmeras manias e, portanto, é muito comum ter ou conhecer alguém que tenha alguma. Mas quando é hora de se preocupar com as manias? É o que você vai aprender a seguir.

Segundo uma pesquisa brasileira, realizada pelo grupo de pesquisa em temperamento da PUC/RS com 15.490 pessoas entre 18 e 60 anos, uma a cada três pessoas tem alguma mania, sendo que 37% ficam irritados quando alguém muda os seus objetos de lugar, 32% ficam chateados quando os objetos não estão arrumados corretamente e 31% tem dificuldade em jogar coisas fora. Esses dados servem para você ter uma noção que há muita gente com manias e, geralmente, isso não é ruim.

Saiba mais

Mania de limpeza é doença?

Mania de limpeza pode ser uma doença?

Ter a casa limpinha e cheirosa é o desejo da maioria das pessoas. Além de cultural, também serve como forma de preservação do lar e higiene. Mas a gente sempre conhece aquela pessoa que até exagera de tanto que limpa a casa, não é mesmo? Será que isso é normal ou mania de limpeza é doença? É isso que você vai descobrir neste texto.

Gostar de ver a casa limpa é normal. O problema é quando essa mania de limpeza passa a ser excessiva, interferindo na vida da pessoa. Por exemplo: ela se isola das atividades de lazer, como sair ou viajar, para garantir a arrumação da casa; ter as mãos machucadas pelo contato excessivo com produtos de higiene e limpeza; não permitir que alguém entre na casa sem tirar toda a roupa e o calçado. Nesses casos, a mania de limpeza pode ser TOC – Transtorno Obsessivo-Compulsivo.

Saiba mais

TOC: 7 fatos que você precisa entender

toc-mania-de-limpeza

Muita gente leva na brincadeira, outros acham que é frescura. Mas o fato é que o Transtorno Obsessivo Compulsivo, mais conhecido como TOC, é uma doença crônica que se manifesta pela presença de obsessões e/ou compulsões. Para ajudar você entender melhor o TOC, veja importantes fatos que você precisa saber:

Saiba mais

4 mitos e verdades sobre o TOC

Mitos e Verdades sobre o TOC

Só pisar em uma determinada faixa da calçada e lavar as mãos compulsivamente. Esses são apenas alguns dos rituais comuns de quem sofre de Transtorno Obsessivo-Compulsivo, mais conhecido como TOC. Apesar de maior acesso e informações a respeito da doença, ainda há muito estigma em relação à doença. Conheça 4 mitos e verdades sobre essa doença. Saiba mais

Saiba 15 sintomas de TOC

toc-15-sintomas

Pensamentos que se repetem e causam grande angústia. Para aliviar o desconforto, praticar alguns rituais, como lavar as mãos diversas vezes. O Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC) é um transtorno de ansiedade crônico que tem como característica a presença de obsessões e/ou compulsões que geram sofrimento à pessoa. Saiba 15 sintomas de TOC: Saiba mais

Termos de Uso e Política de Privacidade - Grupo Viva | Clínica Terapêutica Viva © - Todos os direitos reservados