Participe do nosso informativo

Receba gratuitamente no seu email notícias
e informações sobre novas metodologias de tratamento.

Minas Gerais adota internação involuntária para usuários de crack

mg

O Governo do Estado de Minas decidiu alterar a política de tratamento oferecido ao usuário de crack e vai passar a adotar, ainda neste mês, a internação involuntária do dependente – quando o atendimento ocorre sem o consentimento do paciente, mas sob recomendação médica. O anúncio foi feito pelo subsecretário de Políticas Sobre Drogas, Cloves Benevides.

Para a Clínica Viva, que possui duas unidades de atendimento ambulatorial no Estado (Belo Horizonte e Uberlândia), é uma grande oportunidade de dar assistência a uma população vulnerável refém de uma política que não tratava a dependência de crack como deveria.

A nova medida do governo começa a vigorar cinco meses após o Ministério da Saúde defender a internação involuntária para casos em que há risco de morte do paciente. Outros Estados, como São Paulo e Rio de Janeiro, já acataram a prática em ações, inclusive, de internação em massa de frequentadores das chamadas cracolândias.

No Congresso Nacional, projeto de lei do deputado Osmar Terra (PMDB-RS) busca inserir a prática na Lei 11.343/2006, conhecida como Lei Antidrogas. “O projeto deve ser votado em 90 dias e vai realmente validar a medida”, afirmou o parlamentar.

Já em Minas, o Estado não pretende sair às ruas recolhendo usuários nos já tradicionais pontos de consumo da droga. O subsecretário Benevides disse que a novidade só será aplicada em casos regulares, em que as famílias procuram socorro em hospitais ou centros de tratamento aos usuários.

“Cada caso será analisado individualmente, e só faremos a internação involuntária se houver indicação médica e acompanhamento do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e da Defensoria Pública”

“Cada caso será analisado individualmente, e só faremos a internação involuntária se houver indicação médica e acompanhamento do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e da Defensoria Pública”, explicou.

Para isso, será criado, até o fim do mês, o Comitê Supervisor para Cumprimento de Medidas Compulsórias e Involuntárias, que terá integrantes da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) e de outras secretarias do governo, além de membros de entidades sociais, como o projeto Mães de Minas contra o Crack. “A decisão sobre o paciente caberá a um conjunto de profissionais, e a internação só será aplicada quando for realmente necessária”, completou Benevides.

O subsecretário disse que a mudança vem para ajudar a resguardar o usuário, inclusive de possíveis decisões da Justiça em que não há necessidade de tratamento em ambientes fechados 24 horas por dia. “Queremos proteger o paciente de medidas que não são cabíveis”, afirmou. Até agora, só acontecem em Minas a internação voluntária, feita com o consentimento do dependente, e a compulsória, quando há determinação judicial.

Neste ano, de uma legião estimada em 340 mil usuários de crack no Estado – de acordo com dados da Seds -, só há sete casos de internação compulsória em andamento. A medida, considerada morosa por especialistas, é, atualmente, a única solução para famílias que tentam, “na marra”, salvar seus parentes do vício e dos perigos do envolvimento com o tráfico.

Fonte: Jus Brasil – Jornal O Tempo.

Quer ficar sempre atualizado? Siga-nos!  @ctviva

  • Pingback: Minas Gerais adota internação involuntária para usuários de crack. | febradeq.org.br()

  • http://Site andre luiz do nascimento

    sou ex dependente quimico e atualmente sou monitor com formação em tecnico em dependencia quimica em uma comunidade trerapeutica em Vitoria da conquista bahia, acho essencial a liberação da internação compulsoria, pois, o dependente de crack perde todo poder de decidir pela propria vida, passando a viver exclusivamente para satisfazer o desejo incontrolavel de uso da droga. Precisamos sim fazer algo para ajudar essas pessoas que erroneamente sao descriminadas e tidas como marginas, na verdade sao pessoas capazes, pais de familia que infelismente se tornaram usuarios de drogas passando assim a ter comportamentos indevidos para obtar a droga. Parabenizo os estados q tem liberado a internação compulsoria, deve sim ser liberado em todo país.

  • MARIA REGINA DE ANDRADE

    MEU NOME É MARIA REGINA DE ANDRADE SOU MINEIRA, FAÇO PARTE DO GRUPO “AMOR EXIGENTE” E ESTUDO OS 12 pASSOS DO NA. PARABÉNS PARA OS Q ESTÃO SE LEVANTANDO DO “BERÇO EXPLENDIDO DO BRASIL”, NOSSOS FILHOS ESTÃO MORRENDO NAS DROGAS E AINDA SÃO PRESOS AO COMETEREM ALGO NA COMPULSÃO/ABSTINÊNCIA, ASSIM COMO ACONTECEU COM MEU FILHO DE 26 ANOS, Q MESMO IMPLORANDO AO JUIZ PARA PENALIZÁ LO COM INTERNAÇÃO INVOLUNTÁRIA MEDIANTE APRESENTAÇÃO DE TODO HISTÓRICO DE SUA DEPENDÊNCIA, FOI SENTENCIADO A PENITENCIÁRIA ONDE TB HÁ DROGAS, ENQUANTO OS TRAFICANTEA ESTÃO SOLTOS AUMENTANDO A RENDA/LUCRO PARA OUTROS MAIORES Q NÃO TEM INTERESSE EM ACABAR XOM O TRÁFICO; POIS NOSSOS POLÍTICOS E MAGISTRADOS HÁ MUITO SABEM O Q FAZER PARA TRATAR OS DOENTES DA DROGADIÇÃO E NADA FIZERAM… BASTA IR ATÉ MIAMI, COPIAR “O FORUM SOBRE CRAK” E TRAZER PARA O BRASIL… AH! NO QUE QUE DEU AQUELE HELICÓPTERO DE POLÍTICO CHEIO DE COCAÍNA? JÁ CAIU NO ESQUECIMENTO? A MOROSIDADE DESTE PROCESSO DE INTERNAÇÃO INVOLUNTÁRIA VAI CONTINUAR MATANDO NOSSOS JOVENS. CREIO Q QUANDO EXISTIR PELO MENOS 01 USUÁRIO NA FAMÍLIA DE CADA POLÍTICO E MAGISTRADO, TALVEZ MUDE ALGO A ESTE RESPEITO E A MOROSIDADE TB, ELES PRECISAM SENTIR NA PELE ESTA MAZELA PRÁ SE RESPONSABILIZAREM E COMOVEREM COM AS FAMÍLIAS BRASILEIRAS…

Post Navigation

Termos de Uso e Política de Privacidade - Grupo Viva | Clínica Terapêutica Viva © - Todos os direitos reservados